• Livros de papel


    No passado dia 23 de Abril foi o Dia Mundial do Livro e, na altura, apeteceu-me escrever acerca das  invenções tecnológicas que pretendem substituir o clássico e intemporal livro de papel. No entanto, não consegui formular um discurso suficientemente interessante. Não queria simplesmente escrever que não gosto de Kindles e iPads, que não vivo sem o toque e o cheiro das folhas de papel, que não há nada melhor do que abrir um livro que já lemos e ver as marcas que fomos deixando em cada página: lágrimas, areia da praia, uma nota, um bilhete de avião...
    Eis senão quando me deparo com este vídeo no YouTube:



    Chamem-me antiquada, mas eu não vivo sem a minha estante colorida com as lombadas dos livros que  passaram pela minha vida.

    0 comentários → Livros de papel

    Enviar um comentário