• É proibido

    Li recentemente que há quem queira tornar proibido fumar dentro do carro, quando estão presentes crianças. Ora eu até estou grávida e muito sensibilizada para tudo o que diga respeito aos pequenos seres, mas não deixo de ficar espantada com notícias destas. Acho óptimo que se sensibilizem os pais para os malefícios do tabaco, para os perigos das piscinas não vigiadas, para a importância de usar o cinto de segurança ou trancar o armário dos medicamentos. No entanto, tentarem criar uma lei que proíba alguém de fazer o que lhe apetece dentro do seu próprio carro é simplesmente ridículo.

    Eu sou da geração que cresceu sem telemóveis, vídeo-vigilância ou segurança rodoviária (aliás, o lugar mais apetecível do banco de trás era exactamente no meio, sem cinto, entre os dois bancos da frente). Que brincava na rua, mesmo de noite, andava de bicicleta sem protecções e que se sentava no colo dos pais quando estes estavam a fumar. Vendo bem, praticamente todos os amigos dos meus pais fumavam lá em casa, com inúmeras crianças na mesma sala e nenhuma delas tem problemas associados à exposição ao tabaco. 

    Não quero de maneira alguma fazer a apologia do fumo. Acho bem que as coisas tenham mudado e que se respeitem os não fumadores, sobretudo aqueles que não tem idade para se defender. Mesmo quando fumava (há oito meses atrás!), concordava com a proibição de fumar dentro de restaurantes, edifícios, centros comerciais, etc. Mas tudo tem limites. Há que garantir que os fumadores têm espaços dignos para continuarem a fumar e, sobretudo, não continuar esta caça às bruxas.

    É que talvez muita gente se esqueça que esta obsessão de proibir é uma bola de neve. Primeiro foram os espaços públicos, agora já se fala do carro e qualquer dia entram-nos pela casa adentro. Mais, agora são os fumadores, a seguir são os mascadores de pastilhas elásticas ou os viciados em consolas. É que há tanta coisa que faz mal à saúde, desde as batatas fritas ao ouvir música a mais x decibéis, que se começamos com estas palhaçadas extremistas, o melhor é mudarmo-nos todos para a Coreia do Norte. 

    Tenho uma ideia para esses senhores que gostam de inventar leis proibitivas: que tal ser proibido abandonar os idosos ao ponto destes morrem em casa sem que ninguém dê por isso? Se calhar era uma causa um bocadinho mais importante. Digo eu.



    1 comentários → É proibido

    1. Concordo contigo quando dizes que estão a ir longe demais mas eu vejo um lado positivo nesta proibição (caso ela se aplique apenas ao condutor, que sinceramente não sei): a segurança.

      Já aconteceu a toda a gente que fuma deixar cair o cigarro dentro do carro e todos sabemos que nos segundos seguitnes eram o pânico e a atenção a tudo menos à estrada.

      De resto, acho que se a razão para a proibição é a segurança, comer devia também ser proibido, pois também já experienciei momentos difíceis ao volante com o meu iogurte. A pintar as unhas também :)

      E conduzir grávida? Conduzir ainda é o menos, pois se fores à pendura arriscas-te a que o condutor seja muito lento e aconteça como àquela mulher que apareceu no outro dia no telejornal...

      Naturalidade: Ford Focus.

      hehehe

      Bjs

      P.S.: Hora pequenina para o grande dia :)

    Enviar um comentário