• Poesia para namorados

    O amor desperta a poesia em nós.
    Ficamos embevecidos com as coisas mais simples, como um pôr-do-sol ou uma música que está a passar na rádio e que nos transporta para um determinado momento a dois. Queremos desesperadamente pôr por palavras o que sentimos, numa mensagem enviada a meio do dia ou, nos dias que correm, num post do facebook. Cometemos loucuras, andamos aluados e a única coisa que importa é a pessoa que nos consegue despertar todas essas emoções.
    Por isso, neste mês que o consumismo transformou no mês do amor, a minha sugestão de leitura (e que certamente dará um belo presente de S.Valentim, para quem gosta de celebrar o dia) terá de ser um livro de poesia. Aliás, dois.


    O primeiro é "Vinte poemas de amor e uma canção desesperada" de Pablo Neruda, uma celebração ao amor, ao erotismo e à mulher, que o Prémio Nobel escreveu quando tinha pouco mais de vinte anos. Ainda assim, reúne alguns dos poemas mais celebrados da sua obra.




    O segundo é "No reino da Dinamarca" de Alexandre O'Neil, um livro incontornável na história da poesia portuguesa e que contém um dos meus poemas de amor preferidos, "Um Adeus Português".
    (Infelizmente este livro já não está editado, mas todos os poemas se podem encontrar na compilação "Poesia Completa" da Assírio e Alvim)



    Vá, admitam, existe coisa mais romântica do que alguém no sussurrar ao ouvido "torpeço de ternura por ti"?


    0 comentários → Poesia para namorados

    Enviar um comentário