• Não sei se alguma vez partilhei aqui no blog o quanto gosto de fazer pequenos trabalhos de "artesanato urbano". Aliás, em tempos cheguei mesmo a participar em feirinhas de "arts and crafts" onde vendia molduras, caixinhas, anéis, bandoletes e pregadeiras feitas por mim.

    Só que o tempo não dá para tudo e a dada altura preferi dedicar o meu (pouquíssimo) tempo livre a escrever e lá arrumei as ferramentas na prateleira mais alta do roupeiro.

    No entanto, no outro dia, estava a arrumar a minha colecção de malas e carteiras quando descobri esta. É preta, de pele, alta qualidade, mas o estilo tinha pouco a ver comigo.



    Questionei-me se haveria de dá-la a alguém ou tentar vendê-la num qualquer site, até que uma musa inspiradora passou pelo quarto e me sussurrou ao ouvido que eu poderia pegar no meu talento para o artesanato e transformá-la em algo que fosse a minha cara. Tenho de confessar que a musa inspiradora tinha estado comigo em Nova Iorque na loja do Marc Jacobs e tal como eu, adorou esta mala na nova colecção, que infelizmente custava o meu ordenado.



    Adiante. Peguei numa caixa onde tinha pregadeiras, berloques, colares e outras pendurezas que já não usava há anos e anos e deitei mãos à obra.


    Este é o resultado: uma mala personalizada, única e onde posso exibir todos aqueles pequenos objectos que nunca mais iam sair da gaveta.




    Está gira, não está?
    Obrigada Marc Jacobs pela inspiração.
  • Deixo aqui algumas imagens apenas para nos lembrar da importância da conservação das nossas florestas e parques. Para a sobrevivência das espécies (incluindo a nossa), mas também para a sobrevivência da beleza. E o mundo bem precisa de coisas bonitas, não é?

    Great Smokey Mountains Natural Park, Tenesse, EUA

    Asheville, NC, EUA

    Aspen, Colorado, EUA

    Floresta Białowieża, Polónia

    Hokkado, Japão


    Parque Nacional da Peneda-Gerês, Portugal

    Algar do Carvão, Terceira, Açores, Portugal



  • Há vários anos que, no que toca a comida, opto sempre por produtos provenientes de agricultura biológica. E faço-o por duas razões: porque são produtos livres de pesticidas, adubos químicos e, no caso da carne e ovos, de antibióticos; e porque, desta forma, estou a contribuir para um planeta mais limpo e para uma indústria que respeita a natureza e os animais. Ou seja, a minha escolha é uma aposta na saúde da minha família (já há vários estudos que demonstram como os níveis de toxicidade baixam drasticamente quando se começa a comer orgânico) e na saúde do planeta.

    No entanto, por mais estudos que se divulguem, sei que para muitas pessoas a barreira para o consumo destes tipo de produtos continua a ser o preço. Sim, os produtos biológicos são normalmente mais caros que os outros, mas nem sempre. No caso de legumes e vegetais, os preços muitas vezes não ultrapassam os dos não biológicos e, tratando-se de produtos da época, chegam por vezes a ser menores. Ainda assim, e compreendendo que para alguns a diferença de preços possa ser inultrapassável, deixo-vos uma lista com os produtos vindos da agricultura normal que podemos consumir sem peso de consciência e aqueles para os quais deveríamos mesmo fazer um esforço para comprar apenas biológico.



    Nesta lista, que tirei do site Bebé Saudável, não estão dois dos frutos mais consumidos pelos portugueses e que deveriam estar na coluna do "Mais expostos à toxicidade": a maçã e a pêra.

    Aproveito também para deixar uma lista de locais onde podem fazer as vossas compras Bio. É que se em tempos era difícil encontrar este tipo de produtos, hoje em dia multiplicam-se os supermercados especializados, as secções Bio dentro dos supermercados comuns, mercados de rua e serviços de entrega de produtos biológico ao domicílio.

    Ah, mais um detalhe: o sabor é incomparavelmente melhor. Morangos que sabem a morangos, tomates que sabem a tomates, maçãs com bicadas de passarinhos... Enfim, fica a informação. Boas compras! :)

    MERCADOS
    Mercado Agrobio de Algés
    Local: Jardim de Algés
    Horário: Sábados, das 9h às 14h

    Mercado Agrobio da Amadora
    Local: Jardim Delfim Guimarães (junto à estação da CP)
    Horário: Quartas-feiras, das 16h às 20h

    Mercado Agrobio de Aveiro
    Local: Mercado Manuel Firmino
    Horário: Sábados, das 9h às 14h

    Mercado Agrobio de Carcavelos
    Local: Quinta da Alagoa
    Horário: Sábados, das 9h às 14h

    Mercado Agrobio de Cascais
    Local: Parque Marechal Carmona
    Horário: Sábados, das 9h às 14h

    Mercado Agrobio de Lisboa – Campo Pequeno
    Local: Jardim do Campo Pequeno
    Horário: Sábados, das 9h às 14h

    LOJAS
    Biocoop
    Rua Salgueiro Maia, nº12
    2685-374 Figo Maduro Prior Velho
    Horário: Das 9h às 20h
    biocoop.pt

    Bioino
    Alameda dos Oceanos 3.14 (edifício Ecrã)
    1990-179 Lisboa
    Horário: Das 9h às 20h
    964 950 699
    bioino.com

    Supermercados Brio
    Campo de Ourique, Carnaxide, Chiado e Estoril
    brio.pt

    Celeiro Dieta
    Lisboa, Porto, Coimbra, Cascais, Almada, Seixal, Loures e Oeiras
    Telefone: 210 306 030
    celeiro-dieta.pt

    Mercatu
    Rua do Crasto, nº210 Porto (Foz)
    TELEFONE:226 172 063
    mercatu.net

    Miosótis
    Rua Marquês Sá da Bandeira, 16 A
    1050 Lisboa
    Telefone: 217 959 357; 934 300 665
    biomiosotis.pt

    AO DOMICÍLIO
    B de Bio

    Quinta do Arneiro

    Belong

    Horta à Porta

    Quintinha


  • Dizem que filho de peixe sabe nadar. Pois filha de fashion victim, sabe bem o que é estilo.
    Esta é a Carlota. À data do vídeo tinha 19 meses e desde então, sempre que vê o armário dos sapatos aberto, lá vai buscar um par para se passear pela casa. Tem clara preferência por estes pretos, com salto em (falsa!) pele de cobra azul e com 12 centímetros de altura.
    Sim, é a minha filha, Sim, também adora sapatos. Sim, estou feita ao bife.








  • Como verdadeira fashion victim, para mim o melhor da noite dos Óscares é o desfile de moda na passadeira vermelha, apenas suplantado no que a Alta Costura diz respeito pela Met Gala. Sim, vejo os filmes nomeados, sim,  tenho os meus palpites e favoritos, mas isso só é realmente relevante depois de ver o que as senhoras decidiram vestir naquela que é uma das noites mais glamorosas do ano.
    E para mim, este ano as mais bem vestidas foram:


    A sempre deslumbrante Charlize Theron em Dior


    A sempre surpreendente Cate Blanchet em Armani



    A talentosíssima estreante Alicia Vikander em Louis Vuitton
    (vejam A Rapariga Dinamarquesa e como esta mulher devia estar nomeada na categoria principal!)


    A modelo Dorith Mous num look gótico vitoriano de Dennis Diem


    E na categoria "não estiveram na passadeira vermelha mas estavam lindas de morrer na festa da Vanity Fair" a nossa belíssima Sara Sampaio em Zuhair Murad



    e a sempre impecávelmente vestida Diane Krugger numa obra de arte a lembrar os anos 20 de Reem Acra



    Impossível não babar com tanto talento. Palmas para os criadores, para os stylists que as aconselharam e para o estilo próprio que estas mulheres dão às peças que vestem. E com este momento fútil mas inspirador me vou. ;)