• Alguém me explica?


    Não escondo que sou apaixonada por Moda. Gosto de estar a par das tendências, de conhecer os bastidores, de descobrir os processos criativos, e considero alguns estilistas verdadeiros artistas, que conseguem transformar uma peça de roupa numa autêntica obra de arte. Ou pelo menos em algo tão original que não passa despercebido.

    Por conhecer bem a indústria, mesmo que apenas como observadora, compreendo que haja marcas cujos preços são proibitivos para o comum dos mortais. Ou porque os materiais usados são de altíssima qualidade, ou porque é tudo feito à mão, ou porque tem aplicações de não sei o quê, ou simplesmente porque o corte é tão diferenciador que acaba por quebrar barreiras e lançar novas tendências. E claro, há toda a questão da construção de uma marca, do prestígio, do exibicionismo ou do simples prazer de possuir um objecto luxuoso. Às vezes fico algo chocada quando vejo um casaco (mesmo que feito da mais genuína pele), uma mala (mesmo que feita de crocodilo), uns sapatos (mesmo que feitos à mão pelos mais prestigiados artesãos) a custar mais do que o que eu ganho por um mês inteiro de trabalho. Mais chocada quando custam mais do que um presidente de uma empresa ganha, mas, pelas razões acima, compreendo e não julgo quem pode comprar. (Não só não julgo como confesso sentir  uma pontinha de inveja, sobretudo quando vejo a colecção da Dior.)

    O que eu não compreendo é que certas marcas, alavancadas pela sua popularidade entre celebridades, construídas à sombra de um criador, na sua maioria morto ou reformado, aproveitando o frenesim consumista da sociedade actual, vendam peças absolutamente básicas, feitas de materiais corriqueiros e que existem nos armários mais modestos do mundo por valores exorbitantes. Exorbitantes talvez seja um eufemismo. A palavra é mesmo absurdos.

    E julgo as pessoas que compram essas peças absolutamente básicas, feitas de materiais corriqueiros e que existem nos armários mais modestos por valores absurdos, só porque têm a etiqueta de uma determinada marca. Julgo sim. Julgo que são completamente parvas.
    Deixo-vos alguns exemplos.  Se alguém conseguir que me explique como é possível qualquer marca ter a lata de vender este tipo de peças a estes preços  (sim, eu estou familiarizada com a lei da oferta e da procura, mas ainda assim acho que isto é um insulto) e haver quem cometa a estupidez de as comprar. 600 euros por uma t-shirt branca? 800 euros por umas jardineiras de ganga? A sério? Tenham vergonha.









    0 comentários → Alguém me explica?

    Enviar um comentário