• Quando será tarde de mais?

    Hoje saiu uma notícia com um alerta de 15 mil cientistas para a extinção da Humanidade, caso continuemos todos de braços cruzados a achar que o impacto das alterações climáticas é algo com que não nos devemos preocupar porque só vai acontecer quando já formos velhinhos. Eu ando há vários anos a falar nisto e a única coisa que recebo é palmadinhas nas costas e olhares de condescendência, como quem diz, "lá está ela armada em hippie, a achar que vai salvar o mundo por fazer a reciclagem".

    Pois, mas parece que agora as coisas começam a chegar ao nosso quintal, não é verdade? Já não são só notícias distantes de furacões nas Caraíbas ou cheias devastadoras no sudoeste asiático. O país está em seca extrema e para o ano, por exemplo, várias produções estarão em crise e não vamos ter as nossas queridas cerejas. Os incêndios propagam-se a uma velocidade estonteante porque a terra está seca e a floresta descaracterizada. É um facto que vão morrer milhares de animais e quem sabe, pessoas.

    Por isso, por favor, parem de revirar os olhos para quem fala das questões ambientais e prestem atenção! O mundo está em perigo! Dentro de 20 anos o sul de Portugal será uma extensão do deserto do Sahara. Não é demagogia. É ciência. E se não têm paciência para ler artigos de jornal ou para ver um dos documentários mais importantes da história (Before The Flood https://www.youtube.com/watch?v=IEqBduQIx-Q ), pelo menos interiorizem estes 3 simples passos:

    1) Parem de comer carne! Ou pelo menos, diminuam DRASTICAMENTE o seu consumo. A industria agropecuária está a destruir milhares de ecossistemas. Para além de ser desumano e imoral destruir florestas para semear cereais para alimentar gado enquanto milhões de crianças morrem à fome.

    2) Diminuam o consumo de plástico e derivados de petróleo. Roupa, brinquedos, electrodomésticos. A nossa vaidade, comodismo e consumismo  está a matar-nos. É só ridículo pensar que vamos morrer todos para que uma minoria de privilegiados do Ocidente possa andar de carro para todo o lado, ter novos telefones só porque o ecrã tem mais resolução ou mudar o guarda roupa porque agora se usa riscas em vez de quadrados.

    3) Pensem antes de comprar.  Perguntem-se se precisam mesmo, mesmo do objecto que vão comprar. E se precisam leiam os rótulos e as etiquetas para poderem escolher produtos de empresas com práticas sustentáveis. Há alternativas e nem sempre são mais caras. Também ajuda reciclar e reutilizar as coisas em vez de usar e deitar fora.

    E não achem que não vale a pena fazer nada porque os outros também não fazem. Isso é uma desculpa esfarrapada. É o mesmo que dizer que vão cuspir para o chão porque os outros também cospem. Ou que não vão apanhar o cocó do vosso cãozinho porque os outros também não apanham. Tomar medidas sérias e pressionar os governos para levarem o assunto a sério, é uma questão de civismo. Aliás, é uma questão de sobrevivência.

    0 comentários → Quando será tarde de mais?

    Enviar um comentário